InícioNotíciasArquitetura: Portugal no patamar do prestígio internacional

Arquitetura: Portugal no patamar do prestígio internacional

Arquitetura: Portugal no patamar do prestígio internacional

Em 1992, Álvaro Siza Vieira venceu o prémio Pritzker, considerado o “Nobel” da arquitetura mundial. Depois desse marco o conceituado arquiteto português continuou a somar prémios e distinções, conduzindo a arquitetura portuguesa a um patamar de prestígio internacional. Em 2011 foi a vez de Eduardo Souto de Moura ganhar o mesmo prémio.

 

Já em 2019, Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Academia de Belas-Artes francesa, pelo conjunto do seu percurso.

 

Também em 2019, Eduardo Souto Moura vencia o Prémio de Arquitetura do Douro com a obra da Central Hidroelétrica do Tua, que ficou quase integralmente subterrânea para harmonizar a edificação com a paisagem do Douro Património da Humanidade.

 

No entanto, apesar destes dois nomes sonantes da arquitetura nacional, a verdade é que a arquitetura portuguesa vive um momento de prestígio e projeção internacional.

 

Nos anos mais recentes têm sido vários os projetos de arquitetos portugueses premiados, entre os quais destacamos:

 

  1. 1.     Terminal de Cruzeiros do Porto

O terminal de cruzeiros do Porto, da autoria de Luís Pedro Silva, foi vencedor nos prémios da publicação norte-americana ArchDaily em 2016 e dos prémios AZ, da revista Azure, também em 2016.

 

  1. 2.     Casa de Ourém

O arquiteto português Filipe Saraiva venceu a distinção International Architecture Awards, em 2018, com a Casa de Ourém, transpondo o desenho de uma casa feito por uma criança, com 5 linhas, para a escala real.

 

  1. 3.     Adega Herdade do Freixo

Da autoria de Frederico Valsassina, a adega estende-se 40 metros abaixo da terra e consiste numa estrutura enorme, minimalista, em redondo, a fazer lembrar a espiral do Guggenheim. Foi vencedora do prémio Arquitetura Internacional da publicação da Archdaily, em 2018.

 

  1. 4.     Sede da EDP em Lisboa

A dupla Aires Mateus tem vários projetos nomeados para prémios internacionais, entre os quais a Sede da EDP em Lisboa. O edifício já é considerado um marco arquitetural na cidade, tendo sido distinguido com o prémio Valmor, em 2017, o mais importante da arte em Portugal.

Recentemente foi anunciado que doze projetos desenvolvidos por alunos de arquitetura de universidades portuguesas estão entre os 383 selecionados pelo concurso do Prémio Jovem Talento de Arquitetura (YTAA).